Vale Alimentação: o que é, e como funciona?

Embora muitos desconheçam, o vale alimentação é um benefício que as empresas concedem a seus funcionários para se alimentarem durante sua jornada de trabalho. Diferente do que muitos pensam, podem ser usados nas mais variadas localidades e variam de valores de acordo com a empresa, região e horário de serviço.

Não é atoa que as empresas disponibilizam esse benefício. A fim de motivar a equipe, ser um diferencial em meio às demais empresas e de conseguir extrair o melhor possível de seus funcionários. Entenda como tudo isso funciona aqui neste artigo.

Bem como é válido ressaltar que existem muitas curiosidades acerca desse benefício que serão tratadas com carinho nos próximos tópicos. 

O que é?

Nada mais é do que um benefício que as empresas fornecem a seus funcionários para que eles se alimentem durante o período de trabalho. Sendo importante ressaltar acerca de sua importância e valor, mediante o mercado em questão. Seu benefício pode ser entregue através de convênios ou dinheiro em espécie, não ultrapassando o teto estabelecido.

De acordo com o artigo 458 dos CLT’s, o valor do vale alimentação não pode ser superior ao teto estabelecido de 20% do valor total do salário do funcionário. Então, além do salário em si, o funcionário irá usufruir do vale alimentação.

A fim de poder se alimentar, sem ter que retirar o valor em si do salário; tal como os outros tipos de vales existentes; como por exemplo, o vale transporte e o vale saúde. Visto que às vezes existe um pequeno desconto no salário, para obtenção do vala alimentação.

Nada demais que interfira diretamente nos ganhos ou recebimentos. Sendo uma excelente ideia portadora para os demais fins simbólicos de uso.

Como funciona?

O Vale alimentação funciona como um benefício, dado através de um cartão físico conveniado, ou por intermédio da entrega do dinheiro em espécie. Muitas das vezes sendo entregue a seus funcionários com garantias e vertentes.

Existe uma diferença entre o vale alimentação e a refeição. Sendo que a refeição, em geral, consiste em valores simbólicos para uso em estabelecimentos de lanches, isto é, lanchonetes e pequenos restaurantes.

Geralmente o vale alimentação possui um valor superior, visto que embora seja maior que o outro vale, não ultrapassa o teto de 20%. E com base nisso, ocorre o cálculo do valor do vale alimentação.

É obrigatório?

Não exatamente. Mas desde o momento que o empregador decide seguir todas as normas estabelecidas pelas empresas CLT, ele tem por obrigação conceder o vale alimentação para seus funcionários, e assim, eles utilizam como entenderem.

Visto que o valor pode ser concedido através de crédito, dinheiro ou cartão. E de acordo com a lei, o contratante, pode subtrair até 20% do salário do funcionário, a fim de diminuir os ‘impactos’ que essa ausência irá provocar nos cofres privados da empresa.

Planejamento

Pode-se entender que o vale alimentação é um benefício de suma importância para os funcionários. Mas que não deve ser inserido de qualquer maneira, a fim de que não ocorra possíveis conflitos e desastres financeiros em meio aos cofres.

Então, deverá ser planejado de acordo com o salário-base, lucro da empresa e assim obter uma expectativa de lucro; dentro do projeto de terceirização do benefício e de comum acordo com o RH da empresa. Garantindo segurança e total transparência dentre das transações.

É ideal escolher uma empresa que disponibiliza vale alimentação e benefícios a mais. Engana-se quem acha que é somente liberar um valor a mais e acabou, pelo contrário, a gestão empresarial é de suma importância. Existem empresas que oferecem não somente o vale alimentação, como recursos extras.

Estando inclusos: aplicativos de gestão, solicitação por pessoas físicas, consulta de saldo e recarga fixa. Não somente esses como vários outros benefícios que auxiliam o cliente dentro de um setor a estar cada vez mais englobado nesse benefício.

Podendo ser interessante a escolha de empresas que estejam dentro da linha de frente do PAT – Programa Federal. E assim, obter cada vez mais benefícios e recursos próprios para seu uso e bem-estar.

Como solicitar?

Para solicitar o vale refeição para a empresa, é necessário conhecer bem o ramo e cogitar o uso das melhores empresas do mercado. A fim de que isso ocorra da melhor maneira possível, o Governo Federal possui um programa próprio de incentivo ao vale alimentação.

Através do PAT – Programa de Alimentação do Trabalhador, o Governo concede benefícios fiscais para a distribuição de trabalhadores que vivem em baixa-renda; que de acordo com a literatura, estão contidos todos aqueles que vivem com menos de cinco salários mínimos – algo em torno de 5-6 mil reais.

Sendo necessário entrar no site da empresa, clicando neste link, e se cadastrando dentro do perfil da empresa; a fim de usufruir o melhor possível e obter até mesmo uma redução nos impostos; isto é, benefícios fiscais.

Valores do Vale Alimentação

Os valores para o vale alimentação são variados, e estão contidos dentro de um teto, mas a empresa irá decidir qual o valor deverá ser pago para os seus funcionários. Visto que inúmeros fatores são levados em consideração a fim de que tudo ocorra da melhor maneira possível e sem qualquer prejuízo.

A priori, o valor alimentação é avaliado de acordo com o orçamento anual da empresa; e com base nos 20% do salário do empregado. Visto que são medidos de acordo com o custo de vida em cada região em questão.

Como por exemplo, até mesmo dentro das próprias regras do PAT para o uso. Até cinco salários mínimos é considerado baixa-renda, visto que em regiões como no nordeste do país, pessoas que recebem até cinco salários mínimos, são vistas como classe-média.

Portanto, não é possível obter uma média geral. Mas se necessário for, a média é de R$ 200-300 reais. Baseado dentro da faixa de 20% do valor em questão do salário; além dos descontos, que podem ocorrer a fim de diminuir os impactos dentro das empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.